fbpx Síndrome do Túnel do Carpo | Neurocirurgia.com
De volta ao topo

Síndrome do Túnel do Carpo

 Dormência ou choque nas mãos? ...Síndrome do Túnel do Carpo
Dormência ou choque nas mãos? ...Síndrome do Túnel do Carpo

O que é?

     Esta síndrome é causada pela compressão do nervo mediano que passa por um canal estreito no punho chamado de Túnel do Carpo. A compressão é causada pelo aumento das estruturas que passam pelo túnel ou pelo seu espessamento.
     A doença é comum em pessoas que realizam trabalho manual com movimentos repetidos, mas também tem associação com alterações hormonais como menopausa e gravidez, o que explica a maior freqüência em mulheres na faixa de 35 a 60 anos. Outras doenças associadas são Diabetes Mellitus, artrite reumatóide e doenças da tireóide.
 

Sinais e sintomas

     Os sintomas mais freqüentes são: dor, choque, dormência, formigamento e perda da destreza nas mãos.
     A dor é pior a noite, principalmente após uso exagerado das mãos durante o dia e pode ser intensa a ponto de acordar o paciente. A dor pode irradiar para o braço e até para o ombro. Atividades que promovem a flexão do punho por longo período podem aumentar a dor.
     A diminuição da sensibilidade dos dedos, traduzida por dormência ou formigamento, acomete a palma da mão e poupa o dedo mínimo e o dorso da mão (Figura 2). Associada a uma certa fraqueza nas mãos, pode haver dificuldade de amarrar os sapatos, abotoar uma camisa e pegar objetos.
     Pode haver acometimento das 2 mãos em 60% dos casos.

Quando procurar o neurocirurgião?

     Caso os sintomas persistam por alguns dias, deve-se procurar um especialista. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, melhores são os resultados.
     O tratamento conservador é feito com antiinflamatórios, imobilização, fisioterapia e medicamentos específicos para o nervo. Infiltrações com corticóide também podem ser realizadas. Nos casos mais graves ou refratários ao tratamento clínico, a cirurgia está indicada.

Cuidado!

     Existem outras doenças com sintomas semelhantes e por isso a realização do tratamento clínico sem consultar o neurocirurgião pode atrasar o diagnóstico correto e prejudicar a saúde do paciente.
 

Fonte: Tratado de Clínica CirúrgicaTatagiba M et al. Nervos Periféricos. Diagnóstico e tratamento clínico e cirúrgico. Revinter 2003.