Dor nas costas por aí? Por que pais novatos têm mais chances de desenvolver problemas na coluna?
20 de dezembro de 2022
Qual é o tempo de recuperação após cirurgia minimamente invasiva de hérnia de disco?
20 de dezembro de 2022
Dor nas costas por aí? Por que pais novatos têm mais chances de desenvolver problemas na coluna?
20 de dezembro de 2022
Qual é o tempo de recuperação após cirurgia minimamente invasiva de hérnia de disco?
20 de dezembro de 2022

Obesidade e hérnia de disco; conheça a relação entre elas e os sintomas

Pesquisas indicam um aumento no número de pessoas acima do peso, o que reflete no funcionamento do organismo, incluindo as estruturas intervertebrais da coluna

O sobrepeso é um fator de risco para diversos problemas de saúde e, para quem não sabia, o aparecimento de hérnia de disco lombar também faz parte dessa lista. A relação da obesidade com essa doença está na força que ela exerce sobre a coluna e a capacidade desta em responder a isso. Considerando que o amortecimento do impacto nas vértebras é a principal função do disco intervertebral, é lógico pensar que a sobrecarga nessas articulações pode levar a problemas em seu funcionamento. 

O disco intervertebral é composto, de modo geral, por uma camada externa e rígida e uma camada interna que é mais elástica. O que ocorre nos casos da obesidade é que o ânulo fibroso – camada mais grossa e externa do disco – sofre abaulamento constante produzido pelo excesso de carga e, como consequência, surgem pequenas fissuras em sua estrutura, por onde o núcleo pulposo (parte interna do disco) pode sair. Fora do seu local de origem, ele invade o espaço de outros componentes da coluna vertebral, como os nervos próximos, de modo a comprimi-los e a danificá-los. 

Dentre os principais sintomas para a condição estão: dor na parte inferior da coluna, dor na nádega, coxa, perna e pé (calcanhar), cãibras na perna, formigamento, dormência e fraqueza nas pernas e pés e, em casos mais graves, perda de controle esfincteriano (alteração no funcionamento do intestino ou bexiga).

De acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, o percentual de pessoas obesas em idade adulta no país mais do que dobrou em 17 anos, indo de 12,2%, entre 2002 e 2003, para 26,8%, em 2019. No mesmo período, a proporção da população adulta com excesso de peso passou de 43,3% para 61,7%, representando quase dois terços dos brasileiros. O levantamento foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Outros fatores para a hérnia de disco 

No entanto, a obesidade não é o único fator associado ao surgimento de hérnia de disco. Sedentarismo, tabagismo e o próprio processo de envelhecimento podem comprometer os discos intervertebrais, além da predisposição genética e doenças. 

O tratamento inicial para os pacientes obesos com hérnia de disco não difere dos demais casos. Normalmente, recomenda-se repouso relativo e uso de medicação sintomática e anti-inflamatória. Em situações em que a doença está em estágio mais avançado, diferentes tipos de fisioterapia podem ser indicados, assim como educação postural e conscientização corporal. 

Orientação nutricional e o acompanhamento conjunto do endocrinologista também são recomendáveis, porque, devido à dor, estimulamos os pacientes a trabalhar sua saúde de modo geral, como alcançar objetivos de emagrecimento e estilo de vida mais saudável. 

Tenho hérnia de disco: preciso fazer cirurgia? 

Em situações em que a doença está em estágio mais avançado, mas que os sintomas agudos já foram controlados, diferentes tipos de fisioterapia podem ser indicados, assim como educação postural e conscientização corporal.

As cirurgias de hérnia de disco lombar são indicadas em casos em que a dor não cessa com tratamento clínico ou que há déficit neurológico, tais como perda de força, formigamentos e dormências. 

O alívio da dor nesses pacientes é essencial para que consigam iniciar, o quanto antes, atividades físicas que auxiliem na perda de peso, bem-estar e prevenção de novos problemas da coluna.

Por Redação
Por Redação
Dr. Marcelo Amato - CRM: 116.579 Médico e Neurocirurgião pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP); Doutor em Neurocirurgia (Clínica Cirúrgica) pela Universidade de São Paulo (FMRP-USP), orientado pelo Prof. Dr. Benedicto Oscar Colli; Especialista em Neurocirurgia pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) e pela Associação Médica Brasileira (AMB); Especialista em Cirurgia de Coluna pela Sociedade Brasileira de Coluna (SBC) e Associação Médica Brasileira (AMB); Linha de Pesquisa em Cirurgia Endoscópica da Coluna desde 2013 pela FMRP-USP com diversos artigos e livros publicados nacional e internacionalmente; elaboração de aulas e cursos nacionais e internacionais sobre Endoscopia de Coluna, e realização de consultorias em todo território nacional; Neurocirurgião referência do Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP); Diretor do Amato - Hospital Dia

2 Comments

  1. Evany Maranhão disse:

    Bom dia mim chamo Evany. Sou mãe de jovem de 24 anos, ela foi diagnosticada com hérnia de discos ,tem obesidade e está sofrendo muito com dores muito fortes. Quem puder ajudar minha filha por favor. Deis de já agradeço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obesidade e hérnia de disco; conheça a relação entre elas e os sintomas
Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao usar este site, você concorda com nossos Politica de Privacidade.
Leia mais