SÉRIE RELATOS | “Vivia com dores constantes, agora nada de dor…”
20 de dezembro de 2022
SÉRIE RELATOS: “Eu não andava, não sentava e deixei de seguir a minha rotina, após um ano e meio sentindo fortes dores na lombar”
11 de abril de 2023
SÉRIE RELATOS | “Vivia com dores constantes, agora nada de dor…”
20 de dezembro de 2022
SÉRIE RELATOS: “Eu não andava, não sentava e deixei de seguir a minha rotina, após um ano e meio sentindo fortes dores na lombar”
11 de abril de 2023

SÉRIE RELATOS: “Após sete meses com dor intensa e contínua, fiz a endoscopia de coluna e acordei sem nenhuma dor…”

Pedro desfrutava de seus dias com bastante energia e qualidade de vida. Intercalava seus horários entre a engenharia, compromissos pessoais e atividades esportivas que amava, como crossfit, futebol, tênis, entre outras. 

Para suportar tamanha intensidade, o corpo precisa estar em forma e saudável. Mas é uma via de mão dupla: na mesma proporção que exige boa estrutura, essas atividades também colaboram para mantê-la equilibrada. Por isso, foi um pouco preocupante quando Pedro começou a sentir uma dor nas costas que irradiava para a parte posterior da coxa direita. A princípio era mais um incômodo, depois foi aumentando a ponto de ficar intensa e limitar o alcance e potencialidade de sua rotina. 

Não era a primeira vez que ele experimentava algo assim. Há cerca de três anos, em meados de 2019, Pedro descobriu uma hérnia de disco na coluna lombar. Na época encontrou o Dr. Marcelo Amato na internet, confiou nas informações que acessou e resolveu iniciar o atendimento. Como sua condição não era grave, um procedimento de bloqueio e infiltração resolveu o problema pelos anos seguintes. 

Mas, recentemente, a dor parecia um pouco mais forte do que se lembrava. Em sua busca por diagnóstico, descobriu com o profissional que lhe atendia que a hérnia de disco havia retornado. Isso acontece, pois ainda não é possível prever como o organismo vai se comportar em relação ao problema, sobretudo se a pessoa tiver propensão ao seu desenvolvimento.

Tentativa de tratamentos convencionais

Pedro não estava seguro para realizar uma intervenção cirúrgica, por isso resolveu testar as opções convencionais para controlar a dor, como alongamentos, fisioterapia e medicamentos. No entanto, o alívio proporcionado era apenas momentâneo. 

E isso acontece, porque os tratamentos convencionais funcionam em casos específicos e a depender da característica da hérnia. No caso de Pedro, seu exame de ressonância magnética revelou uma extrusão volumosa, que comprimia as estruturas nervosas que estavam próximas do disco herniado. Isso já resultava em prejuízo aos seus movimentos. Dessa forma, sua indicação era mesmo a cirúrgica.

Cirurgia endoscópica da coluna

Pela necessidade apresentada e persistência da dor que aumentava, Pedro procurou o neurocirurgião Dr. Marcelo Amato, especialista em coluna que já conhecia do procedimento de três anos atrás.

“No exame físico, ele sugeriu que poderia ser a hérnia de disco extrusa com compressão de nervos e acertou. Outro exame de ressonância magnética foi feito e confirmou a situação.”, relembra.

A cirurgia eleita foi a endoscopia de coluna, por ser minimamente invasiva: com apenas uma pequena incisão o médico consegue acessar o disco herniado, fazer a descompressão e manter o disco preservado, assim como estruturas próximas ao local. Isso é possível devido a utilização de equipamentos como uma câmera inserida no local cirúrgico, que exibe imagens ampliadas em um monitor de altíssima resolução. Além de guiar o médico pela área a ser operada, aumentam a segurança do procedimento.

“Foi tudo rápido, simples e indolor. Quando acordei já estava sem nenhuma dor, em cerca de três horas eu já tinha levantado, me alimentado e caminhado, uma experiência muito boa!”.

Recuperação

Para Pedro, o período pós-cirúrgico não é doloroso, mas exige alguns cuidados, como atenção ao abaixar, levantar e pegar objetos. 

Parte da rotina cotidiana foi logo retomada, mas foi recomendado continuidade no tratamento com equipe de fisioterapia e atividades de fortalecimento muscular. Em cerca de 90 dias, ele já estará liberado para retornar às atividades mais cotidianas que praticava antes.

“A experiência foi muito positiva, recomendo a cirurgia endoscópica de coluna como um tratamento muito eficaz”, encerra.

Da redação.

*Pedro Henrique Fernandes Batista é engenheiro, morador da cidade de São Paulo, tem 39 anos e superou a dor nas costas que sentia há mais de 3 anos. Relato colhido em outubro de 2022.

“Relatos” é uma série de entrevistas onde pacientes compartilham sua experiência sobre patologias da coluna, desde a descoberta até a solução. O objetivo é criar uma rede de apoio humanizada e informativa para auxiliar aos que se identificam e se encontram nas mesmas condições, para que possam ter esperança e buscar ajuda especializada.

Por Redação
Por Redação
Dr. Marcelo Amato - CRM: 116.579 Médico e Neurocirurgião pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP); Doutor em Neurocirurgia (Clínica Cirúrgica) pela Universidade de São Paulo (FMRP-USP), orientado pelo Prof. Dr. Benedicto Oscar Colli; Especialista em Neurocirurgia pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) e pela Associação Médica Brasileira (AMB); Especialista em Cirurgia de Coluna pela Sociedade Brasileira de Coluna (SBC) e Associação Médica Brasileira (AMB); Linha de Pesquisa em Cirurgia Endoscópica da Coluna desde 2013 pela FMRP-USP com diversos artigos e livros publicados nacional e internacionalmente; elaboração de aulas e cursos nacionais e internacionais sobre Endoscopia de Coluna, e realização de consultorias em todo território nacional; Neurocirurgião referência do Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP); Diretor do Amato - Hospital Dia

2 Comments

  1. Ricardo de Souza disse:

    Minha hernia extrusa na lombar diz infiltração não mudou nada e .muita dor ia fisioterapia pilates vários remédios e nada alguém. Me ajuda

    • Olá Ricardo, infelizmente, em casos em que a compressão neural é muito significativa, a infiltração tem poucas chances de resolver o problema. Em geral, vale a tentativa, pois é um procedimento pouco invasivo. Como está com sintomas ainda, pode ser que haja indicação de tratamento cirúrgico. Será um prazer avaliar o seu caso e ajudá-lo. Para agendar uma consulta, entre em contato com (11)973132613. Atenciosamente,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SÉRIE RELATOS: “Após sete meses com dor intensa e contínua, fiz a endoscopia de coluna e acordei sem nenhuma dor…”
Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao usar este site, você concorda com nossos Politica de Privacidade.
Leia mais